O prior de Taizé no Sudão do Sul e no Sudão

Taizé tem vindo a acolher, desde há dois anos, jovens refugiados do Sudão, e o prior da Comunidade, irmão Alois, vem de passar uma semana em Juba e em Rumbek, Sudão do Sul, e outra semana em Khartoum, capital do Sudão. O objetivo da viagem foi de procurar compreender melhor a situação destes dois países, de encontrar pessoas ativas no terreno e de rezar junto daqueles que estão entre os mais necessitados dos nossos dias.

Ele e um outro irmão da Comunidade visitaram as várias Igrejas, observaram o seu trabalho relativamente ao ensino, à solidariedade, aos cuidados de saúde aos doentes e excluídos, e fizeram inúmeros contactos com uma população muito empobrecida. Entre outros, visitaram um Campo de pessoas deslocadas que estão sob a proteção da ONU, onde se encontram notoriamente numerosas crianças que os seus pais perderam e que nunca mais reencontraram no decurso dos acontecimentos violentos que decorrem naquele país.


O irmão Alois em Juba, Sudão do Sul, num campo de pessoas deslocadas.

Através desta visita, o irmão Alois desejava expressar gratidão a tantas pessoas envolvidas no local: Trabalhadores humanitários, Personalidades da Igreja ou Diplomatas ao serviço das comunidades locais e do desenvolvimento educacional, na agricultura, nas infraestruturas, nos serviços, na promoção da Cultura… No seu regresso, o irmão Alois declarou: «Fiquei particularmente impressionado com a situação das mulheres e das crianças. As mães, frequentemente muito jovens, carregam uma grande parte dos sofrimentos causados pelas violências. Muitas fugiram de repente. Elas ficam resolutamente ao serviço da vida. As crianças, muito cedo, devem ocupar-se maioritariamente das tarefas diárias, mas aspiram ir à escola. A coragem e a esperança destas mães e destas crianças são um testemunho excecional».

O prior de Taizé tirará desta visita a África algumas propostas concretas que publicará para o 40º Encontro Europeu de Jovens animado por Taizé em Basileia, de 28 de Dezembro a 1 de Janeiro próximos.


O irmão Alois em visita a uma aldeia de leprosos perto de Rumbek, Sudão do Sul.

Printed from: http://www.taize.fr/pt_article22837.html - 22 August 2019
Copyright © 2019 - Ateliers et Presses de Taizé, Taizé Community, 71250 France