TAIZÉ

Irmão Frank (1935-2014)

 

No dia 16 de Janeiro, o irmão Frank, responsável pela fraternidade de irmãos em Mymensingh (Bangladesh), faleceu com 79 anos. Nasceu na Holanda, na aldeia de Gasselte, na província de Drente. Depois de estudar línguas, entrou na comunidade de Taizé em 1960.

Desde há muito tempo, ele tinha o coração, e mais tarde os pulmões, fracos. Recentemente, sentiu-se menos bem e foi necessário decidir um rápido regresso a Taizé. Acompanhava-o uma enfermeira. Quando fizeram escala em Istambul, teve um crise cardíaca, foi hospitalizado e faleceu logo depois. Foi levado para Taizé, onde o seu funeral teve lugar no dia 21 de Janeiro, na presença dos seus cinco irmãos e irmãs. Era ele o mais velho.

JPEG - 34.4 kb

Terminou assim toda uma vida de dom de si mesmo pelos mais pobres. Em qualquer dos locais onde, com outros irmãos da comunidade, ele tenha passado algum tempo, o irmão Frank deu sempre prioridade a uma vida partilhada com os mais abandonados, apoiando-se numa intensa busca de Deus. No final de 1964, o irmão Roger propôs-lhe fazer visitas aos Estados Unidos. Estas levaram à criação, em 1965, de uma primeira fraternidade no continente americano, no Wisconsin. Entre 1966 e 1971, animou uma fraternidade em que alguns irmãos de Taizé viviam juntos com irmãos franciscanos num bairro muito pobre de Chicago. Depois, passou um ano com irmãos em Atlanta.

Em 1972, o irmão Frank muda de continente. É enviado para a Ásia e faz visitas à Índia, onde estabelece as primeiras relações de Taizé com a Madre Teresa. Depois, faz visitas à Indonésia, ao Vietname e às Filipinas. Em 1974, é o início de uma fraternidade no Bangladesh, um dos países mais pobres do mundo, na cidade de Chittagong. De lá, em 1978, parte para o Japão, onde, com outros irmãos, começa uma fraternidade no bairro marginal de Miyadera em Tóquio. No final de 1979, apoia o início de uma fraternidade em Seul, na Coreia. Depois, volta a partir para Calcutá, em 1981, fixando-se definitivamente no Bangladesh em 1987. Os irmãos estabelecem-se então na cidade de Mymensingh.

O irmão Frank descreveu estes longos anos de vida partilhada com os pobres do Bangladesh nestas linhas:

«Descobrimos que os são rejeitados pela sociedade por causa da sua fraqueza e da sua aparente inutilidade são uma presença de Deus. Se os acolhermos, eles conduzem-nos progressivamente de um mundo de hipercompetição para um mundo de comunhão de corações. Como gesto de comunhão com os crentes do Islão ou com outros crentes, fazemos juntos peregrinações com pessoas com deficiência. Isso abre o nosso coração. Quando nos juntamos ao serviço dos pobres e dos fracos, são eles que nos reúnem. Não somos nós, os fortes, que fazemos aquilo, mas são eles que nos convidam a estamos juntos, com eles».

JPEG - 32.8 kb

Última actualização: 24 de Janeiro de 2014