O dia 10 de Maio em Taizé

Ambiente festivo e de recolhimento para os 100 anos do irmão Roger

Domingo 10 de Maio, a Comunidade dos irmãos de Taizé convidou as pessoas da região a recordar o seu fundador, o irmão Roger, dois dias antes do centésimo aniversário do seu nascimento. Nascido a 12 de Maio de 1915 na aldeia suíça de Provence, o irmão Roger chegou a Taizé dia 20 de Agosto de 1940. Este ano de 2015 é por isso uma ocasião para darmos graças pela sua vida e pela fundação da Comunidade, há 75 anos.

Num dia em que brilhava um sol de Primavera, muitos amigos da região vieram passar a tarde a Taizé, ou até o dia inteiro. Todos foram convidados a participar em ateliês à escolha, entre os quais:

  • «Iria até ao fim do mundo, se o pudesse, para dizer e redizer a minha confiança nas jovens gerações»: porque será que os jovens tiveram um lugar tão central na vida do irmão Roger?, com Sabine Laplane, da Comunidade Apostólica São Francisco Xavier, autora da biografia «frère Roger de Taizé. Avec presque rien...»
  • «Não fiques parado»: a vida e a visão do irmão Roger, com Gottfried Hammann, teólogo e pastor da Igreja Protestante de Neuchâtel, e um irmão da Comunidade.
  • O essencial em algumas palavras, à volta de breves passagens de entrevistas em vídeo com o irmão Roger.
  • «Encontrei o irmão Roger e…», com testemunhas de várias gerações cuja vida tomou um caminho inesperado depois de um encontro com o irmão Roger.

As crianças e as famílias encontraram-se para assistir a uma peça de teatro na Olinda e os jovens de 15 a 17 anos puderam fazer um peddy-paper sobre a vida do irmão Roger (que há várias semanas tem também sido proposto aos adolescentes que participam nos encontros em Taizé).


Os peregrinos das quatro dioceses da Província Eclesiástica onde Taizé se situa começaram a chegar logo de manhã. A Eucaristia foi presidida pelo bispo da Diocese, D. Benoît Rivière, e concelebrada por D. Hervé Giraud, da Diocese vizinha de Sens-Auxerre, e D. Enrique Figaredo, um dos bispos do Camboja. Depois da missa, D. Benoît Rivière encontrou todos os participantes numa sala cujas paredes estavam decoradas com uma exposição de Michel Pellat-Finet, que fotografou nos últimos meses as comunidades religiosas da Diocese. Depois foram propostos dois encontros, com um irmão de Taizé e com duas irmãs de Santo-André.


Às 17h30 reunimo-nos todos na igreja da Reconciliação, para uma oração de acção de graças, na presença de bispos e de vários representantes das Igrejas, nomeadamente o Pastor François Clavairoly, Presidente da Federação Protestante de França, e vários pastores e padres de França e da Suíça. A sua presença deu uma tonalidade muito ecuménica a este dia.

No final da oração, todos foram convidados a beber um chá em frente à casa dos irmãos. Foi um bom momento de partilha com os que vieram a Taizé, que permitiu reencontrar velhos amigos ou conhecer novas pessoas… um tempo de amizade para concluir o dia com alegria.

Printed from: http://www.taize.fr/pt_article19157.html - 3 July 2020
Copyright © 2020 - Ateliers et Presses de Taizé, Taizé Community, 71250 France