Fim-de-semana de amizade islamo-cristã em Taizé

Um encontro inédito

De sábado, dia 5, a segunda-feira, 8 de Maio de 2017, teve lugar em Taizé um fim-de-semana de amizade islamo-cristã. Por iniciativa de Khaled Roumo, amigo muçulmano da comunidade, tratou-se de passar tempo juntos com vista a partilhar uma experiência espiritual em torno do tema «Saborear Deus».

Mais de 300 pessoas vieram de múltiplas regiões de França e de alguns outros países vizinhos. Entre os jovens adultos presentes, um número considerável de jovens envolvidos na Associação Coexister [http://www.coexister.fr/], jovens que partilham regularmente a realidade do diálogo entre religiões e confissões diferentes. Outras pessoas vieram a convite do grupo de amizade islamo-cristã [https://www.legaic.org/] e da irmandade Sufi Alawiyya [http://aisa-net.com/tag/association-internationale-soufie-alawiyya/].

Em Taizé, o programa foi, por um lado, o habitual – os participantes estavam convidados a partilhar a vida quotidiana da comunidade e dos jovens que vêm a Taizé – e, ao mesmo, diferente: duas salas foram preparadas para a oração dos muçulmanos, o programa foi preparado com intervenientes das duas religiões que, juntos, contribuíram para a partilha, foi proposta uma tradução em árabe das partilhas, os grupos de discussão no final de cada intervenção associaram muçulmanos e cristãos.

O método de diálogo foi simples: não se focar apenas no que separa, nem passar demasiado depressa pelas diferenças, mas visitar-se mutuamente, num gesto de respeito como o que associamos à casa de um anfitrião. Assim, através desta humilde método, foi-nos permitido dar um pequeno passo rumo à compreensão da oração dos outros, do seu laço íntimo com Deus, da sua experiência de fé, lendo determinados excertos do Corão e da Bíblia conjuntamente, visitando-nos nos tempos de oração, procurando descrever mais pessoalmente a nossa ligação com Deus.

Entre os intervenientes, a irmã Carol da Comunidade de Mar Moussa (Síria) deu um testemunho dilacerante sobre a imensa necessidade de diálogo no Oriente entre cristãos e muçulmanos, e a maneira pela qual a comunidade monástica de que faz parte contribui para tal no Iraque, na Síria e noutros países do Próximo-Oriente. Fadila Semaï explorou a extraordinária amizade que uniu um cristão, de Chergé, prior de Tibhirine, a Mohamed, um homem que lhe salvou a vida ao dar a sua durante a guerra na Argélia. Ghaïs Jasser e Naziha Meftah abriram-nos as portas da encantadora música do Oriente, através de poemas de Khaled Roumo, passados a música pelo seu conjunto Wajd. Agata Kroh, professora de hebraico na universidade católica de Lyon, releu a fé de Abraão à luz das tradições saídas das três fés monoteístas. Os imãs Embarek Guerdam e Ahmed Belghazi deram testemunho da sua maneira de edificar comunidades abertas «aos quatro ventos de Deus».

Na tarde de domingo, teve lugar uma partilha intensa entre o sheik Khaled Bentounès, guia espiritual da irmandade sufi Alawiyya, e o irmão Alois, prior da comunidade de Taizé, cada um meditando na experiência espiritual de saborear o amor de Deus.

No último dia do encontro, os olhares viraram-se para Maria. Fouzia Oukazi e Mireille Akouala que, com base nos dados textuais do Novo Testamento e do Corão, expressaram, com estilos acentuados, como o ’Sim’ de Maria ao nascimento milagroso de Jesus constitui uma inspiração na vida de cada crente muçulmano e cristão.

A riqueza destes três dias passados em conjunto residiu, certamente, na experiência de uma vida partilhada. Ser alojados juntos nos mesmos dormitórios, tomar juntos as refeições, estar lado a lado nos ateliês, partilhar de forma mais pessoal nos pequenos grupos de partilha, vir à igreja, para os muçulmanos, descobrir a oração dos muçulmanos, para os cristãos: estas diversas etapas traçaram um caminho de luz para degustar juntos na fonte viva do amor de Deus.


Para descobrir mais sobre este fim-de-semana: Duas galerias de fotografias
Fotografias de Cécile Massie [http://cecilemassie.com/galleries/week-end-damitie-islamo-chretienne/]
[Fotografias de Wiesia Klemens>https://www.flickr.com/photos/wiesia/albums/72157683477723606 [https://www.flickr.com/photos/wiesia/albums/72157683477723606]]


Lista dos ateliês do fim-de-semana e respectivos intervenientes
  • Saborear o gosto de Deus no outro, entre cristãos e muçulmanos: com Ralph Stehly (professor emérito na Faculdade de Teologia Protestante de Estrasburgo, islamólogo) e Khaled Roumo (autor e poeta dedicado ao diálogo inter-cultural e inter-religioso e à partilha espiritual).
  • Comunidades abertas aos quatros ventos de Deus: com Grégoire Picot (presidente da Association Culture Espérance, paróquia de Notre-Dame d’Ésperance em Paris) e Moubarak Guerdam (imã em Mulhouse) ou Kamal Kabtane.
  • Palavras de paz: com Kahina Bahloul (co-fundadora da Maison de la Paix em Houilles e presidente da associação «Parlez-moi d’islam») e Hubert de Chergé (administrador do Groupe d’Amitié Islamo-Chrétienne).
  • Nas encruzilhadas: cristãos e muçulmanos no escutismo francês.
  • Abraão, nosso pai: deixar-se inspirar pelas tradições judaicas, cristãs e muçulmanas. Encontro com Agata Kroh (professora de hebraico na universidade católica de Lyon).
  • Atelier de caligrafia árabe com Rany Rouabah (Sábado) e Abdulsattar Al Mansour (domingo).
  • Comunidades abertas aos quatro ventos de Deus: com Christophe Roucou (padre da missão de França, professor) e Ahmed Belghazi (imã de Chalon-sur-Sâone).
  • A actualidade da mensagem de Taizé e da Associação Internacional Sufi Alawiya (AISA), pelo irmão Benoît e Rachid Kechidi.
  • Experiências inovadoras na escola e na cidade: com Christiane Contuie (professora e responsável pedagógica na escola Charles Péguy Paris) e Radia Bakkouch (presidente da Associação Coexister).
  • Encontrar-se para estreitar laços: sessão de relaxamento com Dahbia Boukhanef (especialista em sofrologia).
  • Comunidades abertas aos quatro ventos: com a irmã Carol Cooke Eid (monja da comunidade de Mar Moussa, envolvida na Síria e no Iraque na fraternidade entre muçulmanos e cristãos) e com os sem-abrigo de Toulouse.
  • Itinerários Espirituais, atelier animado por Khaled Roumo, com os convidados Samia Hathroubi, da Coexister, e irmão Maxime, da comunidade de Taizé.
  • «O amigo que partiu antes»: Fadila Semaï narra a história de amizade de Christian de Chergé, monge cristão, e Mohamed, muçulmano, durante os anos de terrorismo na Algéria.
  • Concerto: o conjunto WAJD: cantos espirituais e existências, piano (Ghaïss Jasser, compositora e intérprete), com poemas de Khaled Roumo, e voz (Naziha Meftah).
  • Audição espiritual, pelo coro da AISA: Associação Internacional Sufi AlAlawiya.

Uma segunda edição deste encontro, a acontecer no próximo ano, encontra-se em fase de preparação. Será um momento para o qual o convite não estará circunscrito aos francófonos, mas será, sim, estendido aos jovens adultos de diversos países.

Printed from: http://www.taize.fr/pt_article22087.html - 25 October 2020
Copyright © 2020 - Ateliers et Presses de Taizé, Taizé Community, 71250 France