Protecção das pessoas em Taizé

O procedimento a seguir

Este artigo explica o procedimento a seguir caso se torne necessário assinalar uma questão relativa à protecção das pessoas que participam nos encontros em Taizé.

Procedimento geral para dar a conhecer uma situação

Todos os participantes devem ler o seguinte parágrafo à chegada:

Para muitas pessoas, Taizé é um lugar de confiança. Estar atentos à segurança de cada um é uma responsabilidade de todos.

Levamos muito a sério qualquer tipo de abuso sexual ou qualquer forma de violência. Se tiver conhecimento de algo desta natureza ou se vir algum comportamento preocupante, dirija-se imediatamente à La Morada para falar com o irmão responsável pela protecção das pessoas.

Este irmão pode ser contactado na La Morada ou pelo telefone +33 385 50 30 22.

Pode também falar com outra pessoa de confiança: um responsável de grupo, uma das irmãs no El Abiodh ou no posto de primeiros socorros.

Quaisquer incidentes, recentes ou não, podem também ser comunicados através do e-mail protection taize.fr. Pode também contactar uma associação de apoio à vítima no seu país (por exemplo a APAV [https://apav.pt/apav_v3/index.php/pt/contactos] em Portugal).

O que devo fazer se algo acontecer?

Lembre-se que, para qualquer pessoa, é normal sentir-se nervoso ou inseguro ao mencionar qualquer tipo de abuso ou comportamento suspeito. Ao deixar-nos saber que está preocupado com algo ou com alguém pode ser o primeiro passo para ajudar a proteger as pessoas.

Quer queira assinalar algo ou não tenha a certeza do que deve fazer, seguindo o procedimento descrito acima encontrará pessoas que estão lá para ouvir, aconselhar e apoiar e que podem dar os próximos passos se algo tiver acontecido ou se alguém estiver em perigo.

1. Se tomar conhecimento, directa ou indirectamente, de qualquer abuso sexual ou qualquer tipo de violência ou atentado à integridade de uma pessoa, pedimos-lhe que siga o procedimento acima descrito.

2. Inclua no procedimento a pessoa em questão, o seu responsável de grupo (se não for o próprio) e também quaisquer outras testemunhas capazes de fornecer informações relevantes.

3. O irmão encarregado da protecção das pessoas tem uma lista com todos os responsáveis de grupo e pode contactar o responsável do grupo da pessoa em questão, se isso for necessário.

4. Não tome nenhuma medida relativamente ao alegado autor antes de seguir o procedimento acima descrito. As decisões serão tomadas em conjunto na La Morada, em acordo com a pessoa em causa e, se for caso disso, com o seu tutor legal.

5. Tome nota de todos os elementos que possam permitir a identificação do alegado autor, por exemplo, a sua cidade de origem, o número do dormitório, a matrícula do carro, etc.

6. Este procedimento é igualmente válido para assinalar qualquer uso de drogas ou consumo excessivo de álcool.

7. Se tomar conhecimento, após a sua estadia em Taizé, de qualquer incidente que precise de ser assinalado, contacte-nos através do e-mail protection taize.fr. Pode também contactar uma associação de apoio à vítima no seu país (por exemplo a APAV [https://apav.pt/apav_v3/index.php/pt/contactos] em Portugal) ou a comissão de protecção de pessoas da sua Igreja.

Conselhos para ouvir um incidente que precisa de ser assinalado

- Leva a sério o que a pessoa lhe está a dizer. Nenhuma agressão de natureza sexual, nenhuma violência física, nenhuma violação da integridade de uma pessoa, nenhum gesto inapropriado são insignificantes.
- Ouça atentamente o que a pessoa em questão está a partilhar.
- Assegure à pessoa que falou que tinha razão em falar e em não ter ficado calada.
- Encoraje a pessoa em questão a vir consigo e a seguir o procedimento acima mencionado.

Printed from: http://www.taize.fr/pt_article28387.html - 1 December 2020
Copyright © 2020 - Ateliers et Presses de Taizé, Taizé Community, 71250 France