Porto

Encontro Ibérico envolveu mais de 6.000 participantes

Inserido no programa da Missão 2010 promovido pela Diocese do Porto, os secretariados de pastoral juvenil e universitária do Porto organizaram, em colaboração com os irmãos de Taizé, um Encontro Ibérico de Jovens. Esta etapa da «Peregrinação de Confiança através da Terra», que teve lugar no Carnaval, envolveu mais de 6.000 participantes.

Entre os inscritos contavam-se, entre muitos outros, mais de 1000 jovens do Porto, cerca de 600 de Lisboa, 200 de Coimbra, 250 do Algarve, algumas dezenas de franceses e de alemães, mais de 100 polacos e espanhóis e 900 famílias de acolhimento. No total, estiveram representados 26 países.

Os jovens peregrinos foram acolhidos no dia 13 de Fevereiro no Dragão-Caixa. Foi aí que receberam o Carderno do Encontro [http://www.taize.fr/IMG/pdf/caderno_porto.pdf] e a Carta da China [http://www.taize.fr/IMG/pdf/100pt.pdf], escrita pelo irmão Alois, prior da Comunidade de Taizé. Foram então divididos pelos 39 centros de acolhimento [http://www.taize.fr/pt_article9127.html]. Depois de passarem pela paróquia e pela família de acolhimento, os jovens regressaram ao Dragão-Caixa para um fórum musical com cantares tradicionais portugueses de diferentes regiões do país e o jantar. A vigília de oração, às 21 horas, teve lugar simultaneamente no Dragão-Caixa e na igreja de Trindade.

A igreja das Taipas esteve aberta nas tardes dos dias 13, 14, 15 e 16 para um tempo de silêncio e oração pessoal, dando a possibilidade àqueles que o desejaram de ser ouvidos, de receber o sacramento da reconciliação ou simplesmente de permanecer num espaço acolhedor para rezar.

No domingo, 14 de Fevereiro, os jovens peregrinos participaram nas Eucaristias paroquiais e reuniram-se de seguida para falar sobre como «fazer uma escolha dos nossos desejos». «Uma vez que não posso nem fazer tudo nem ter tudo, quais são as coisas que eu deveria abandonar? Será que renunciar é difícil? Será que é algo que nos liberta?», foram algumas das perguntas abordadas. Depois do almoço, com as famílias de acolhimento, às 16 horas tiveram lugar no centro da cidade workshops com temas à escolha. Estes workshops eram abertos a todos e houve uma grande participação em todos eles, quer dos jovens peregrinos quer de pessoas do Porto. Eis alguns dos temas:

- «É possível a alegria?»: diálogo com D. Manuel Clemente, bispo do Porto (Igreja de S. Bento da Vitória);

- «Uma fé esclarecida? Aprofundar a nossa fé: como? Para quê?»: tempo de reflexão e partilha animado por um irmão de Taizé (Igreja dos Clérigos);

- «Porquê Taizé? Porquê em Taizé?»: dois irmãos apresentam a comunidade e falam sobre os seus percursos pessoais (Escola Soares dos Reis);

- «Unidade em Cristo, para que o mundo creia e tenha esperança»: tempo de reflexão e partilha animado pelo Bispo Sifredo, da Igreja Metodista, e pelo Pe Tony Neves, missionário da Congregação do Espírito Santo (Igreja Metodista do Mirante);

- «Ensinar e orar através da arte: as igrejas barrocas portuguesas»: visita à Sé Catedral e à Igreja de Sta Clara, com Manuel Joaquim Rocha (início no Pelourinho da Sé).

Ao final da tarde, os jovens peregrinos voltaram a reunir-se no Dragão para o jantar. A vigília de oração voltou a encher o Dragão-Caixa e a igreja da Trindade.

Na segunda-feira, 15 de Fevereiro, depois da oração da manhã nas paróquias de acolhimento, os participantes reflectiram sobre o tema «partilhar o que temos»: «O que posso fazer para que outras pessoas possam tirar proveito dos bens da criação e encontrem uma alegria de viver? Quais as iniciativas de partilha que conheço? Quais são as que estão ao meu alcance?»

Às 14h15, a oração da tarde teve lugar em igrejas históricas do centro da cidade. As igrejas de S. Lourenço, de S. Bento da Vitória, da Trindade, de S. João Novo e de S. José das Taipas, cheias de jovens, acolheram todos os que se quiseram juntar a eles para este momento de oração meditativa e de louvor. De seguida, às 16 horas, foi proposta uma lista de workshops com temas à escolha. Eis alguns deles:

- «A vida em plenitude»: dois irmãos de Taizé apresentam o ícone ortodoxo da descida aos infernos (Igreja da Serra do Pilar);

- «Triatlo da Palavra»: um espaço alternativo de encontro com Jesus num ambiente de fraternidade, descontracção e fé, animado pela Comunidade Verbum Dei (Jardim Botânico);

- «As Fontes da Alegria na Sagrada Escritura»: tempo de reflexão e partilha animado pelo Bispo D. Fernando Soares, da Igreja Lusitana-Comunhão Anglicana (Igreja do Torne);

- «Orar com Música»: o papel do órgão de tubos na celebração da fé, com Ivo Brandão e Felipe Veríssimo (Igreja da Lapa);

- «Combater a pobreza: como, quem, com quem?»: conversa com Sérgio Aires, um jovem consultor da Rede europeia Anti-Pobreza (Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett);

- «Como no Haiti... Onde está Deus?»: reflexão acerca do sofrimento humano animada pelos jovens da Pastoral Universitária Porto Saúde (Hospital de S. João).

Tal como nos outros dias, a vigília de oração teve lugar às 21 horas. Neste último serão, a vigília foi uma celebração da luz pascal e as velas que cada um acendeu iluminaram de forma especial o Dragão-Caixa e a igreja da Trindade.

As meditações que o irmão Alois fez [http://www.taize.fr/pt_article9594.html] durante as orações da noite estão publicadas nesta secção do site.

Na terça-feira, 16 de Fevereiro, depois da oração da manhã e da reflexão baseada no tema «aprofundar a confiança em Deus e renovar a nossa coragem», os jovens peregrinos tiveram um almoço partilhado, nas paróquias, com as famílias de acolhimento.

Despedida

No início da tarde, o parque de recolha dos STCP-Corujeira encheu-se com autocarros que levariam os jovens peregrinos de regresso às suas terras. Pouco a pouco, os jovens foram enchendo os autocarros, tendo muitos deles sido acompanhados ao parque pelas famílias de acolhimento. Na hora da despedida, a gratidão pela experiência vivida expressava-se de forma radiante.

O Encontro Ibérico foi manifestamente uma celebração das fontes da alegria.

Printed from: http://www.taize.fr/pt_article9800.html - 13 December 2017
Copyright © 2017 - Ateliers et Presses de Taizé, Taizé Community, 71250 France